fbpx

Escovação

A escova dental é o mais eficaz e o mais utilizado intrumento para a higiene bucal. Com a orientação do profissional, deve-se escolher a escova ideal e a técnica indicada. O fundamental é que a escova não traumatize os músculos da bochecha e da língua, e que atinja os dentes do fundo da boca. É importante que ela possua cerdas da mesma altura, arredondadas e macias. O cabo reto é recomendado, porque oferece um bom apoio e bom sentido direcional no momento da escovação.

Os objetivos da higiene bucal:

  • Remover a placa que se acumula sobre o complexo dentoperiodontal;
  • Previnir a formação de tártaro;
  • Reduzir a flora microbiana estagnada;
  • Estimular a irrigação sangüínea;
  • Aumentar a massagem gengival.

A escova deve ser lavada após cada uso em água corrente e guardada em local limpo. Em geral deve ser trocada a cada 2 ou 3 meses de uso; devemos sempre estar atentos com relação as cerdas, pois quando estão amassadas e tortas, não alcançam seu objetivo, limpar.

Com relação ao uso da pasta, é importante que durante o treinamento da técnica de escovação, procure não usar pasta para poder analisar melhor os movimentos. Quando vamos escovar os dentes, não é necessário colocar uma grande quantia de pasta, não é a pasta que limpa os dentes, e sim a escova, a pasta apenas deixa na boca o seu sabor e uma pequena liberação de flúor.

O ideal é você escovar seus dentes, sempre após as refeições. Caso isto não seja possível, o mínimo que você pode fazer para tentar manter uma boa higiene bucal, é higienizar os dentes antes de dormir da maneira correta. Assim as placas não se aproveitarão do seu sono para ficar atacando seus dentes durante a noite toda.

Lembre-se que o fundamental não é o número de vezes que se escova os dentes, mas sim a sua eficiência em remover as placas.  

Uma higiene bucal bem feita só será conseguida quando dedicarmos cerca de 5 minutos para a escovação. Mas enquanto estiver aprendendo, você precisará de no mínimo 7 à 10 minutos.    Para que todos os dentes sejam escovados, é necessário seguir uma trajetória contínua e padronizada. Comece sempre escovando pela arcada superior, no seu lado direito, a partir do último dente junto a bochecha, percorrendo todos os dentes tanto nas suas faces externas como internas. Não se esqueça da superfície de cima dos dentes- região que corta e tritura os alimentos. Por último escove também a língua, isto também é muito importante e faz parte de uma boa higiene bucal.

Procure escovar num local com boa iluminação e sempre na frente do espelho, para ir verificando a posição da escova e a frequência dos movimentos.

Existem várias técnicas de escovação, aqui vou explicar uma que não só limpa os dentes mas também massageia a gengiva.    O principal movimento é o circular. Com os dentes se tocando pelas pontas, a escova é colocada numa inclinação de 45 graus na divisão entre os dentes e a gengiva, com as pontas das cerdas voltadas para as raízes. Faz-se movimento de circulo sobre os dentes e gengiva, assim você estará escovando os dentes superiores anteriores (dentes da frente e de cima). Para os dentes inferiores anteriores (dentes da frente e de baixo), é indicado que se escove os dentes com a boca semi-aberta, seguindo a mesma técnica, para melhor visualizar os movimentos.

Os dentes posteriores da arcada dental (pré-molares e molares), estão situados em uma região de difícil acesso, portanto, é aconselhável que para alcançá-los durante a escovação, a boca esteja aberta e a bochecha seja levemente tracionada para melhor acesso e visualização da área a ser atingida pela escova. Isso é válido para todas as faces do dente (interna e externa).

Não podemos escovar os dentes de cima e de baixo ( arcada superior e inferior) ao mesmo tempo, portanto, uma de cada vez, para visualizar melhor os movimentos e obter uma melhor higiene bucal.

Outro movimento que pode fazer parte da sua técnica é o movimento horizontal. A escova é colocada sobre os dentes, apoiada contra a sua superfície oclusal e esfregada para a frente e para trás. Você deve ir fazendo movimento de vai-e-vem para limpar a parte que mastiga os alimentos em todos os dentes.

Fio dental

Após a escovação é um erro comum achar que a higiene bucal já esta concluída . O uso do fio ou fita dental é tão importante quanto o uso da escova de dente. Com o uso do fio dental, é garantida a remoção da placa bacteriana e de resíduos alimentares, que somente a escova não consegue remover. A associação do fio dental com a escova de dente, pode remover 26% à mais de placa do que o uso isolado da escova. O correto é usar fio dental e escova de dente consequentemente.

A escova, consegue limpar a parte de fora, de dentro e por cima dos dentes, mas não consegue limpar entre os dentes. É aí que entra o fio dental, ele atua justamente, onde a escova não consegue limpar, removendo as placas e alimentos alí depositados.

O uso do fio deve ser incentivado desde a infância, quando a criança começa a escovar seus dentes “sozinha”; no adulto, o fio deve fazer parte de sua rotina, sempre acompanhado da escovação. O mínimo que deve ser feito, é fazer o uso do fio associado a escovação, pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes de dormir.

O fio dental deve ser passado entre todos os dentes e atrás dos últimos, também de uma maneira padronizada, para não se esquecer de nenhum.

O uso do fio requer um certo treinamento e prática. Não se desencoraje nas primeiras vezes. Após algumas semanas você dominará a técnica e em pouco tempo estará usando sem problemas.

Você pode ter algum sangramento nas primeiras vezes que usar o fio dental. Mas como as placas serão removidas, a inflamação da gengiva cederá e o sangramento desaparecerá. Caso persista, não cessando em poucos dias, procure o seu dentista.    É muito importante saber pegar corretamente o fio dental. Corte 40 a 50 cm de fio do rolo e enrole nos dedos médios das mãos, deixando a maior parte na mão direita, como na figura.

fio-dental

A medida que os dentes vão sendo limpos, desenrole o fio da direita e vá  enrolando na esquerda, para estar sempre usando uma parte limpa do fio dental.

Deslize o fio entre  dois dentes, introduzindo-o suavemente para não machucar a gengiva, faça movimento de vai e vem, através do ponto de contato. Puxar a fita ou o fio dental contra o dente, o movimento de vai e vem, deve ser feito no sentido da gengiva para o dente. Repetir esse movimento em todos os dentes, inclusive nos dentes do fundo da boca.    Para a arcada superior, pegue o fio com o dedo indicador da mão esquerda e o polegar da mão direita, separados por 3 a 4 centímetros um do outro, e introduza com cuidado até ultrapassar o ponto de contato que une dois dentes vizinhos.

Primeiramente, você deve passar o fio num dente, deslizando contra sua face lateral e fazendo movimentos de cima para baixo.

Existe um acúmulo de placa, que não podemos ver no dia a dia, mas ela existe e sempre está atuando quando não removida. Para removê-la, os movimentos com o fio devem se estender até um ou dois milímetros para dentro da gengiva e é neste local que a placa se acumula e não podemos ver. Depois contorne a ponta da gengiva que fica entre os dentes e faça o mesmo movimento junto ao dente vizinho.

Para os dentes de baixo, o fio deve ser pego com os dois dedos indicadores. O modo de usar o fio é o mesmo citado anteriormente.